MODELOS MATEMÁTICOS EPIDEMIOLÓGICOS NUM CONTEXTO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE

Marlon de Oliveira Alves da Silva, Fábio Alliguieri dos Santos da Silva

Resumo


No presente trabalho são abordados os modelos matemáticos aplicados a epidemiologia sob um viés da Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS). A epidemiologia é uma ciência que estuda e analisa os fatores que influenciam no surgimento de doenças infecciosas transmissíveis. Tendo em vista que a abordagem CTS visa identificar uma visão social da ciência e da tecnologia, esse artigo apresenta o contexto histórico e as evoluções da modelagem matemática na epidemiologia, apontando as suas contribuições para a sociedade através de seus resultados que possibilitaram propor condições para a estabilização de doenças como o desenvolvimento de vacinas, reduzindo as taxas de mortalidade. Com a descrição do contexto histórico, apresenta-se a construção de um paradigma cientifico definido por Thomas Kuhn, formado pelo modelo de Kermack e McKendrick, o qual teve por objetivo estudar a propagação da peste bubônica. Dentro desse contexto, considera-se o “Modelo de Kermack e McKendrick como um paradigma”, pois serviu como um modelo padrão, fornecendo informações para a elaboração de novos modelos teóricos. Por fim, aborda-se os modelos matemáticos sob um viés da CTS, apontando a sua capacidade de atender as necessidades da sociedade através da utilização da simulação numérica, como o que foi apresentado com o Modelo de Bernoulli que norteou as ações da política da saúde pública para o controle, contenção e prevenção da varíola.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21575/25254782rmetg2018vol3n1501

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Marlon de Oliveira Alves da Silva

Revista Mundi Engenharia, Tecnologia e Gestão ISSN 2525-4782

Qualis: B4 - Interdisciplinar, B5 - Geografia, B5 - Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo, B5 - Comunicação e Informação, B5 - Engenharias III

 

Bases indexadas