BIOTECNOLOGIA À LUZ DA TEORIA CRÍTICA

Luciana Reusing, Rogério Baptistella

Resumo


O presente artigo tem por objetivo analisar a biotecnologia pelo viés da Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS), utilizando o método da Teoria Crítica proposto por Herbert Marcuse e Andrew Feenberg. Apresenta a biotecnologia como um paradigma da humanidade no século XXI, por ser considerada a tecnologia de ponta capaz de manufaturar materiais vivos por meio de recombinação de material genético, garantindo não só a melhoria na qualidade de vida do homem, mas seu prolongamento, como a exemplo do uso terapêutico de células-tronco embrionárias humanas. Deste modo, a biotecnologia como ciência, é carreada de valores e mitos sociais, apta a promover uma reconfiguração tecnocientífica de caráter biológico e social, norteada por princípios éticos e morais vinculados a sociedade, e por consequência totalmente distante dos preceitos da neutralidade positivista, onde a ciência e a tecnologia estão desvinculadas das classes sociais, das ideologias, da política, dos mitos, valores e visões de mundo. Portanto, é necessário observar a bioteconologia em seus desdobramentos, seja como a ciência que usa de organismos vivos para a solução das mazelas humanas na área da saúde, com caráter humanitário e universal, como ferramenta capaz de desenvolver produtos novos e uteis ao homem, mas principalmente o processo utilizado para o progresso contínuo das pesquisas, na razão do que é possível em prol da técnica e justificável em prol da ética.

Palavras-chave


Biotecnologia. Teoria Crítica. Ciência. Tecnologia. Sociedade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21575/25254782rmetg2018vol3n1514

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Luciana Reusing, Rogério Baptistella

Revista Mundi Engenharia, Tecnologia e Gestão ISSN 2525-4782

Qualis: B4 - Interdisciplinar, B5 - Geografia, B5 - Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo, B5 - Comunicação e Informação, B5 - Engenharias III

 

Bases indexadas