ANÁLISE DE DESACOPLAMENTO DAS EMISSÕES DE CO2 E CRESCIMENTO ECONÔMICO

André Gomes de Lima, Diego Lilargem Rocha, João José de Assis Rangel

Resumo


Este trabalho analisa o desacoplamento entre as emissões de dióxido de carbono referentes à queima de combustíveis fósseis em relação ao crescimento econômico no Brasil, na África, no mundo e nos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) no período de 1990 a 2016. A necessidade de obter um crescimento econômico e minimizar os danos ao meio ambiente estimulou diversos pesquisadores a usarem métodos que mensuram o desenvolvimento econômico relacionado a emissões de gases de efeito estufa. Dentre eles, destacam-se o método de desacoplamento da OCDE e o método de Tapio. A aplicação do Método da OCDE demonstrou que o Brasil foi o único que não apresentou estado de desacoplamento, enquanto a África, a OCDE e o mundo apresentaram o estado de desacoplamento relativo. Esse método também demonstrou que os países da OCDE apresentaram o melhor comportamento, pois obteve o maior fator de desacoplamento. O Método de Tapio, por sua vez, confirmando os resultados obtidos pelo método da OCDE, demonstrou também que o Brasil foi o único que permaneceu, na maioria dos períodos analisados, no estado de desacoplamento negativo fraco, ou seja, apresentou um aumento de suas emissões superior à expansão econômica. O Continente africano e o mundo apresentaram um comportamento com predominância nos estados de acoplamento expansivo e desacoplamento fraco. Já a OCDE demonstrou o melhor perfil de desacoplamento entre os analisados. Esse grupo de países, nos primeiros quinze anos, atingiu o estado de desacoplamento fraco e, posteriormente, o estado de desacoplamento forte nos últimos onze anos. Ou seja, recentemente demonstrou um padrão de crescimento econômico com respectiva redução das suas emissões.

Palavras-chave


Desacoplamento; PIB; CO2; OCDE; Tapio

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21575/25254782rmetg2019vol4n3846

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 André Gomes de Lima, Diego Lilargem Rocha, João José de Assis Rangel

Revista Mundi Engenharia, Tecnologia e Gestão ISSN 2525-4782

Qualis: B4 - Interdisciplinar, B5 - Geografia, B5 - Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo, B5 - Comunicação e Informação, B5 - Engenharias III

 

Bases indexadas