Motivos da institucionalização do idoso e suas vivências diárias

Andréia Ambrósio-Accordi, Iury de Almeida Accordi

Resumo


O objetivo desse estudo foi encontrar os motivos que levaram idosos a serem acolhidos em Instituições de Longa permanência para Idosos (ILPI), o tempo em que já estavam institucionalizados, seus vínculos familiares e sua rotina dentro da instituição. A pesquisa foi classificada como descritiva-qualitativa, aplicada por meio de entrevistas semiestruturadas entre novembro de 2016 e novembro de 2017a idosos com idade igual ou superior a 60 anos residentes em quatro ILPIs da região do Vale do Contestado, Santa Catarina, Por meio Foi possível agrupar quatro categorias de análise quanto aos motivos do acolhimento: a família não pode mais assumir; conflito e exclusão familiar; acolhimento compulsório, ingresso por conta própria. Criou-se uma categoria a parte, chamada de “esquecidos”, para agrupar aqueles idosos cujos motivos de institucionalização desapareceram das suas memórias e dos registros institucionais. Das entrevistas realizadas, selecionou-se alguns recortes que relatam os motivos que os levaram até lá, há quanto tempo estão na ILPI e como é seu dia a dia na instituição. Conclui-se que ainda há muito a fazer para que as ILPI de fato se apresentem como um local de amparo em todos os sentidos aos seus idosos residentes.

Palavras-chave


Instituição de Longa Permanência para Idosos. Saúde do idoso institucionalizado. Idoso fragilizado

Texto completo:

PDF PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21575/25254766msb2020vol5n21180

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Mundi Saúde e Biológicas (ISSN: 2525-4766)

Revista Mundi Saúde e Biológicas ISSN 2525-4766

 

Bases indexadas