A CONTRIBUIÇÃO DA ESCOLA PARA A PREVENÇÃO DO SUICÍDIO: UM ENFOQUE NOS FATORES DE RISCO

Aneliana da Silva Prado, Leandro Rafael Pinto

Resumo


O suicídio é um problema de saúde pública e de saúde mental, sendo responsável por um alto índice de mortalidade em todo o mundo, principalmente na população jovem. Contudo, apesar de seu impacto ainda é um assunto tabu e pouco se fala sobre o tema. É possível prevenir o suicídio e ações de conscientização, psicoeducação e intervenção adequada podem contribuir na redução de mortes por suicídio. O ambiente escolar tem se mostrado como lócus privilegiado para isso, segundo as pesquisas e os órgãos de saúde. Diante disso, este trabalho objetiva apresentar a promoção de saúde mental no ambiente escolar como estratégia relevante para promoção e valorização da vida. Para tanto, realizou-se uma breve descrição sobre o comportamento suicida e seus fatores de risco, especialmente no que se refere à população jovem, a fim de elucidar os pontos de atenção em que a escola pode atuar, além de esclarecer alguns mitos sobre o fenômeno. Apresenta-se também alguns sinais de alerta que podem ser observados nesta população. A partir de uma perspectiva biopsicossocial e cultural, pretendeu-se com este trabalho indicar a necessidade de a comunidade escolar atentar para importância do cuidado em saúde mental não apenas enquanto conteúdo informativo no currículo, mas principalmente também enquanto prática educativa, no cuidado com os estudantes e também dos próprios profissionais de educação.

Palavras-chave


Prevenção do suicídio; Fatores de risco; Saúde mental na escola

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21575/25254774rmsh2020vol5n11252

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Aneliana da Silva Prado, Leandro Rafael Pinto

Revista Mundi Sociais e Humanidades ISSN 2525-4774

Qualis: B2 - Ensino, B4 - Interdisciplinar, B4 - Psicologia