A ENERGIA DAS ONDAS DO MAR FRENTE AOS PARADIGMAS DA MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA PELO VIÉS DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE

Daniele Melo Oliveira, Mateus das Neves Gomes

Resumo


Este artigo articula uma discussão sob o ponto de vista de Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS) sobre a matriz energética brasileira, com o objetivo de verificar as perspectivas da utilização da energia advinda das ondas do mar em energia elétrica. Parte-se do histórico mundial, iniciado por Japão e Portugal, que desenvolvem projetos sobre o aproveitamento da energia das ondas oceânicas desde a década de 70. No Brasil a matriz energética foi impulsionada e construída com base na construção de hidrelétricas consolidando um paradigma o qual é discutido num contexto de CTS. Tal matriz, no Brasil, obteve um ápice de geração e distribuição, mas a partir da década de 80 vem apresentando falhas no atendimento das demandas em alguns territórios nacionais. O cenário energético mundial vem desenvolvendo estudos para a utilização de fontes alternativas de energia sustentável dentre elas as ondas oceânicas. Através dessa discussão á luz do campo CTS o artigo propõe a interposição de outro paradigma, sem desconsiderar a análise pela sociedade quanto o seu papel no cenário energético.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21575/25254774rmsh2018vol3n1516

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Daniele Melo Oliveira

Revista Mundi Sociais e Humanidades ISSN 2525-4774

Qualis: B2 - Ensino, B4 - Interdisciplinar, B4 - Psicologia

 

Bases indexadas