O PRONERA: UMA POLÍTICA PÚBLICA DE EDUCAÇÃO PARA INCLUSÃO SOCIAL DA CLASSE CAMPONESA

Rodrigo Simão Camacho

Resumo


O objetivo deste artigo é o de refletir acerca da política pública de Educação do Campo denominada “Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária” (PRONERA). Este Programa é uma política pública de inclusão da classe camponesa que sempre foi excluída tanto do ponto de vista econômico, quanto educacional. O Programa se orienta por cinco princípios fundamentais: a inclusão, a participação, a interatividade, a multiplicação e a parceria.  Há três vantagens estratégicas para a formação de educadores pelo PRONERA. A primeira é a elevação do grau de instrução dessa população. A segunda é o envolvimento desses profissionais com a comunidade. E a terceira é a melhoria de qualidade de ensino nas escolas do campo tendo em vista a utilização de conteúdos e metodologias específicas para realidade dos camponeses-assentados. Como experiência prática do PRONERA, analisamos o Curso Especial de Graduação em Geografia (CEGeo). Neste curso, se formaram camponeses-assentados bacharéis e licenciados em Geografia. A metodologia utilizada foi a análise de documentos do PRONERA e do CEGeo, além de entrevistas com camponeses-estudantes do Curso. Consideramos que a formação de jovens e adultos assentados e/ou acampados da reforma agrária, demonstra a efetivação do objetivo de inclusão social proporcionado pelo PRONERA.


Palavras-chave


Políticas Públicas; PRONERA; Educação do Campo; Inclusão Social

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21575/25254774rmsh2017vol2n264

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Rodrigo Simão Camacho

Revista Mundi Sociais e Humanidades ISSN 2525-4774

Qualis: B2 - Ensino, B4 - Interdisciplinar, B4 - Psicologia

 

Bases indexadas