TRANSPORTE COLETIVO DE CURITIBA E REGIÃO METROPOLITANA: A PERCEPÇÃO DOS MOTORISTAS DE ÔNIBUS

Wilianson Alves Corrêa, Janaína Seguin

Resumo


Curitiba é uma cidade usada como referência em planejamento urbano e mobilidade. Na década de 1970 a capital paranaense implantou um sistema inovador de transporte coletivo, o BRT -Bus Rapid Transit, ou Transporte Rápido por Ônibus, porém o crescimento urbano, a criação de áreas metropolitanas e a escassez de políticas públicas que beneficiassem a mobilidade urbana com ênfase no transporte coletivo, e não no transporte individual, afastaram os passageiros do transporte coletivo. O objetivo desse estudo é analisar a percepção dos motoristas de ônibus coletivo quanto ao transporte público de Curitiba. Para tanto, realizou-se uma pesquisa descritiva, de abordagem qualitativa, com a técnica de entrevistas em profundidade.  Os resultados obtidos esclarecem que as principais causas que levaram o afastamento de passageiros do transporte coletivo são a queda de velocidade operacional, a falta de segurança e a perda da qualidade. Ao final, conclui-se que são necessárias ações conjugadas das três esferas de poder para que haja mudanças na cultura da mobilidade urbana, com restrição progressiva de transporte individual motorizado em áreas densas para que haja descongestionamento nas regiões de maior fluxo, também a tomada de medidas adequadas quanto à segurança do cidadão, dos motoristas e dos usuários do transporte coletivo.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21575/25254782rmetg2020vol5n41087

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Wilianson Alves Corrêa

Revista Mundi Engenharia, Tecnologia e Gestão ISSN 2525-4782

Qualis: B4 - Interdisciplinar, B5 - Geografia, B5 - Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo, B5 - Comunicação e Informação, B5 - Engenharias III