REAPROVEITAMENTO DE RESÍDUOS CLASSE A EM BLOCOS DE CONCRETO NO BRASIL

Alice Morgana da Silva Cordeiro, Mariana Seabra de Souza, Lucas Almeida Silva, Bruna Barbosa Matuti Mafra

Resumo


A construção civil está diretamente associada ao desenvolvimento econômico e social do país, entretanto gera enormes quantidades de resíduos sólidos. E como ocorre em todas as atividades da construção, a geração desses resíduos pode acarretar em impactos socioambientais, evidenciando a relevância do gerenciamento dos mesmos para minimizar impactos negativos que vão desde a escassez dos recursos naturais, como a degradação de paisagens pelo descarte incorreto de resíduos à ocorrência de malefícios voltados para população, como proliferação de doenças. Como há uma grande quantidade de entulhos, ocorre o esgotamento das áreas destinadas para disposição correta, o que implica na importância da reintrodução desses materiais no mercado. Dentre os resíduos, os de classe A, que são gerados em maior quantidade, acabam constituindo a maior parcela de materiais gerados e desperdiçados. Uma das alternativas para minimizar o desperdício desses resíduos é o seu reaproveitamento dentro dos canteiros de obra ou em empresas especializadas para aplicação na produção de determinados materiais de construção. Dessa maneira, a partir de levantamentos bibliográficos, a presente pesquisa aborda estudos que aplicam certas porcentagens de agregados reciclados provenientes da classe A de resíduos para a confecção de blocos de concreto conforme o especificado pela norma, além de analisar suas propriedades mecânicas para determinar onde estes blocos podem ser empregados. De acordo com os estudos apresentados, os blocos produzidos podem ser empregados em alvenarias estruturais, de vedação e na pavimentação, visando obter algumas vantagens ligadas diretamente ao reaproveitamento, dentre as quais apresentam-se a diminuição de impactos ambientais e vantagens socioeconômicas.


Palavras-chave


Resíduos Sólidos Classe A.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21575/25254782rmetg2022vol7n11565

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Alice Morgana da Silva Cordeiro

Revista Mundi Engenharia, Tecnologia e Gestão ISSN 2525-4782

Qualis: B4 - Interdisciplinar, B5 - Geografia, B5 - Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo, B5 - Comunicação e Informação, B5 - Engenharias III