Análise Estocástica de Propagação de Doenças Epidemiológicas

Beatriz Borges, Roberta Lima, Rubens Sampaio

Resumo


Este trabalho analisa com uma abordagem estocástica a propagação de uma doença epidemiológica em uma população. O foco é caracterizar a evolução do número de infectados ao longo do tempo de um ponto de vista probabilístico, ou seja, caracterizar a propagação de incertezas no número de infectados. Para fazer essa análise, o número de indivíduos contaminados por cada membro já infectado da população é modelado como uma variável aleatória binomial(m; p) e a propagação da doença é modelada como um processo estocástico de ramificação. Um modelo estatístico é construído para esse processo de ramificação. Histogramas e estatísticas amostrais do número de infectados ao longo do tempo, como por exemplo, média e variância, são calculadas através de simulações de Monte Carlo para o processo de propagação da doença. Os objetivos do trabalho são comparar as estatísticas amostrais calculadas com previsões da literatura, e determinar a influência de parâmetros do modelo probabilístico da variável aleatória de contágio no processo de ramificação. Através dessas análises determina-se a probabilidade de extinção da doença.


Palavras-chave


Modelagem estocástica; Propagação de incertezas; Processo de ramificação; Epidemiologia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21575/25254782rmetg2021vol6n31636

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Beatriz Borges, Roberta Lima, Rubens Sampaio

Revista Mundi Engenharia, Tecnologia e Gestão ISSN 2525-4782

Qualis: B4 - Interdisciplinar, B5 - Geografia, B5 - Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo, B5 - Comunicação e Informação, B5 - Engenharias III