Segurança tecnológica nos atendimentos psicológicos a distância

Eloana Carine Pontes Fialho, Isabela de Sá Leal, Alison Antony Ribeiro, Monia Karine Azevedo

Resumo


A internet e o aumento da demanda por atendimento em psicologia resultaram no crescente contingente de estudos empíricos sobre eficácia e aspectos éticos dos atendimentos psicológicos pela internet. Este artigo busca apurar, de um ponto de vista tecnológico, a segurança e confidencialidade desses atendimentos, especificamente os que ocorrem por videochamadas, com foco na segurança dos dados necessária para a garantia da confidencialidade entre o psicólogo e os sujeitos por ele atendidos. Através de estudo teórico qualitativo de artigos acadêmicos e resoluções do Conselho Federal de Psicologia levantou-se o histórico das regulamentações e aplicações da psicoterapia remota. Ademais, discorreu-se os principais riscos na internet (malwares) e ferramentas para lidar com eles (antivírus, antispyware e VPN). Os resultados evidenciaram problemas relacionados à segurança no atendimento on-line e concluiu-se que é fundamental que a formação acadêmica das novas gerações de psicólogos contemplem o uso adequado das tecnologias de informação e comunicação.

Palavras-chave


Antivírus; Confidencialidade na internet; Malwares; Atendimentos psicológicos pela internet; Videochamada

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21575/25254782rmetg2022vol7n11763

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Alison Antony Ribeiro

Revista Mundi Engenharia, Tecnologia e Gestão ISSN 2525-4782

Qualis: B4 - Interdisciplinar, B5 - Geografia, B5 - Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo, B5 - Comunicação e Informação, B5 - Engenharias III