UMA BUSCA PELO SENTIDO FORMATIVO DO JOGO DE XADREZ NA ESCOLA

Paulo Giovanni de Almeida Nicolini

Resumo


O presente artigo tem como objetivo principal refletir sobre o jogo de xadrez na escola, buscando um sentido formativo para o mesmo. Inicialmente se discute sobre o conceito de formação e sua perspectiva de transformação do indivíduo, em contraposição a uma perspectiva instrumental: ao contrário de pensar o jogo de xadrez como meio para outro fim, pensá-lo como elemento de formação. Em seguida, reflete-se sobre o papel da aprendizagem no processo formativo e quais relações são possíveis entre as ideias de sentido e finalidade, ao valorizar a aprendizagem como contribuição a um ser já existente, enquanto a formação pressupõe um para além do indivíduo, transformando-o. A partir do livro “Em defesa da escola: uma questão pública”, de Jan Masschelein e Maarten Simons, sugere-se um sentido formativo para a escola, sendo esta um elo entre a responsabilidade por um mundo comum e a responsabilidade com as novas gerações, ao apresentar alguma coisa que possibilite aos estudantes a experiência de ser capaz de começar. Por fim, articula-se os conceitos trabalhados anteriormente com o jogo de xadrez, ao buscar ampliar as perspectivas do jogo em ambiente escolar, para além, principalmente, da sua dimensão competitiva. Assim, o jogo de xadrez na escola é um bem público, e ao permitir que todos possam jogá-lo, possibilita uma experiência de igualdade.

Palavras-chave


Jogo de Xadrez. Escola. Formação. Educação. Igualdade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21575/25254782rmetg2022vol7n21787

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Paulo Giovanni de Almeida Nicolini

Revista Mundi Engenharia, Tecnologia e Gestão ISSN 2525-4782

Qualis: B4 - Interdisciplinar, B5 - Geografia, B5 - Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo, B5 - Comunicação e Informação, B5 - Engenharias III