O TABU MASCULINO RELACIONADO À PREVENÇÃO DO CÂNCER DE PRÓSTATA

Aurea Fabrícia Amancio Quirino

Resumo


O câncer de próstata é o segundo mais comum nos homens, e vem aumentando gradativamente a cada dia, mesmo com autos índices da doença e alta taxa de mortalidade, a procura pelo exame preventivo é muito baixa. A chance de desenvolver o câncer de próstata aumenta com a idade, sendo assim uma doença comum em idosos. Esse fator contribui bastante para a não procura pelo exame preventivo de toque retal, pelo fato do homem mais velho ser mais reservado, mais sistemático, tendo um comportamento machista e antiquado herdado de uma cultura social que coloca o homem como sendo o sexo forte, criando uma ilusão de superioridade, acreditando que não vão adoecer, deixando assim a assistência a saúde somente quando estão doentes, dificultando assim o tratamento e diminuindo as chances de cura. Este estudo possui como objetivo identificar os fatores associados ao tabu masculino sobre a realização do toque retal. Trata-se de uma Revisão Bibliográfica. Foram encontrados vários obstáculos em relação à busca pela prevenção do câncer de próstata como: a falta de informação, constrangimento, medo e o preconceito. Mesmo sabendo da importância do exame para o diagnóstico precoce da doença os indivíduos mostram uma grande resistência em realizá - lo. Frente ao exposto fica evidente que não só a população, mas também os profissionais de saúde necessitam estar atentos a estas situações para que possam orientar e auxiliar na detecção precoce dessa patologia. 


Palavras-chave


Câncer de próstata. Machismo. Exame de toque retal. Saúde do homem.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21575/25254766msb2017vol2n1318

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Mundi Saúde e Biológicas (ISSN: 2525-4766)

Revista Mundi Saúde e Biológicas ISSN 2525-4766

 

Bases indexadas