POLÍTICAS DE INCLUSÃO E MANEIRAS DE INCLUIR: UM ENSAIO SOBRE A PERSPECTIVA HISTÓRICA DA SÍNDROME DE DOWN E OS AVANÇOS DO CENÁRIO BRASILEIRO

Adriana Moro Wieczorkievicz, Bruna Luiza Delcastanher, Cintia Brasil Cardoso, Maria Luiza Milani

Resumo


Quando se trata de inclusão social, o cenário brasileiro precisa ser estudado, atentando para as tendências históricas e atuais da temática. Assim, este artigo pretende apresentar políticas de inclusão – maneiras de incluir - como advento da perspectiva histórica que contribui no combate a preconceitos, bem como na sua identificação e compreensão, em relação à condição do portador da Síndrome de Down. A discussão deste artigo está dividida em três partes: a primeira parte apresenta as perspectivas históricas e culturais da Síndrome de Down; a segunda traz uma descrição científica da Síndrome de Down e a terceira apresenta algumas políticas e maneira de incluir o portador da Síndrome de Down. Concluiu-se que repensar aspectos sociais e políticas de inclusão é fundamental, todavia, uma política efetivamente inclusiva deve ocupar-se com a desinstitucionalização da exclusão, em todos os espaços públicos e estruturas sociais. A implantação de políticas duradouras deve incidir sobre a rede de relações que se materializam através de instituições e das pessoas. Nessa perspectiva, a inclusão social deixa de ser uma preocupação a ser dividida entre governantes, especialistas e um grupo delimitado de cidadãos com alguma diferença e passa a ser uma questão fundamental da sociedade.

Palavras-chave


política; inclusão; síndrome de down

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21575/25254774rmsh2016vol1n2124

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Adriana Moro Wieczorkievicz, BRUNA LUIZA DELCASTANHER, CINTIA BRASIL BRASIL CARDOSO, MARIA luiza MILANI

Revista Mundi Sociais e Humanidades ISSN 2525-4774

Qualis: B2 - Ensino, B4 - Interdisciplinar, B4 - Psicologia