O CARÁTER DAS POLÍTICAS DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL NAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS

Ellana Barros Pinheiro

Resumo


Na política de educação, a assistência estudantil tem o papel de mobilizar recursos de forma a garantir a permanência e o percurso dos estudantes no processo de formação profissional. Entretanto, as políticas sociais, em especial a política de educação, são espaços contraditórios tensionados por projetos societário distintos, percebendo em meio a essa teia, a política de assistência estudantil permeada por contradições que responde ao mesmo tempo aos interesses do Estado, marcados pelo mecanismo assistencial que a configuram como compensatórias de carências, justificando portanto, a atuação do Estado na perspectiva de seleção do grau de carência em que um indivíduo, família ou grupo social se encontra, e dos movimentos sociais a favor da educação pública, universal e de qualidade. Portanto, se apoiando na tradição teórica que vem de Marx, este artigo pretende ressaltar esta reflexão do caráter da assistência estudantil presente nas universidade brasileiras, discutindo política social e direitos conquistados coletivamente.


Palavras-chave


Assistência estudantil, Universidade Pública, Política Social.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21575/25254774rmsh2016vol1n216

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Ellana Barros Pinheiro

Revista Mundi Sociais e Humanidades ISSN 2525-4774

Qualis: B2 - Ensino, B4 - Interdisciplinar, B4 - Psicologia