Literatura heterodoxa e Bíblia: caminhos para experiências com o sagrado à luz da Teopoética

Filipe Marchioro Pfützenreuter

Resumo


Cristianismo, Islamismo e Judaísmo. O que essas três religiões de amplitude transcontinental têm em comum é o fato de fundamentarem sua fé em livros, não é à toa que são popularmente reconhecidas como As religiões do Livro. Em se tratando do Cristianismo em particular, o histórico de composição de seu Livro Sagrado – a Bíblia – demonstra que sua primeira fonte de provisões foi a Literatura oral, a qual, com o posterior acréscimo de histórias provenientes de outros contextos, colaborou para que esta religião desenvolvesse uma teologia própria e, a partir dela, se espalhasse pelo mundo. Se, por um lado, a Literatura serviu de referência para a Teologia, o mesmo ocorreu da parte desta em relação àquela, tanto que são inúmeras as obras literárias que versam sobre temas religiosos ou estabelecem relações intertextuais com a Bíblia e seus personagens. Sendo assim, por meio de uma pesquisa bibliográfica, este artigo parte da premissa de que Teologia e Literatura são realidades intrínsecas para analisar o aspecto literário da Bíblia a partir da história de sua composição, assim como para apresentar o método da analogia estrutural como uma possibilidade para nortear os estudos comparados entre Teologia e Literatura. Para tanto, são tomados como referências principais Luiz José Dietrich (2014), com seu artigo intitulado A formação do Antigo Testamento, e Karl-Josef Kuschel (1999), com sua obra Os Escritores e as Escrituras: retratos teológico-literários. Por fim, pretende-se comprovar que a Bíblia é uma obra literária complexa, que ela se transformou no grande seleiro de provisões para toda a Literatura ocidental e que o método da analogia estrutural se demonstra bastante eficiente para os estudos em Teopoética ao permitir analisar o aspecto teológico presente em obras literárias, assim como o aspecto literário presente na Teologia.

Palavras-chave


Bíblia; Literatura; Teopoética; Método; Dietrich. Kuschel

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21575/25254774rmsh2017vol2n1196

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Filipe Marchioro Pfützenreuter

Revista Mundi Sociais e Humanidades ISSN 2525-4774

Qualis: B2 - Ensino, B4 - Interdisciplinar, B4 - Psicologia