PARA PENSAR O ESTADO LIBERAL NEUTRO - RORTY E GEERTZ

Andre Oliva Donadia

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo explorar o debate entre Rorty e Geertz, tendo como foco o estado liberal neutro. Para tanto será analisado a defesa do etnocentrismo ( ou como Rorty coloca: antiantietnocentrismo) e, também ponderar, a tese de Geertz, a de que se deve “aprender a apreender o que não se pode abraçar”. Para tanto, em um primeiro momento serão apresentadas as ideias de Rorty e Geertz e, por fim, uma avaliação crítica do diálogo entre os dois pensadores, discutindo as noções de “justiça processual” e “diversidade cultural”, de modo a pensar um estado liberal neutro em um contexto em que o limite entre o igual e o diferente seja o vizinho em não mais “um reino distante.

Palavras-chave


Etnocentrismo; Diversidade Cultural; Antiantietnocentrismo; Estado liberal neutro.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21575/25254774rmsh2016vol1n241

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Andre Oliva Donadia

Revista Mundi Sociais e Humanidades ISSN 2525-4774

Qualis: B2 - Ensino, B4 - Interdisciplinar, B4 - Psicologia