ELEANOR VANCE E A EXPERIMENTAÇÃO DO ESTRANHO EM HILL HOUSE

Isabelle Costa

Resumo


Ao investigar em quais circunstâncias o familiar pode tornar-se estranho e assustador, ficamos sabendo que há estranheza no mais alto grau quando um objeto inanimado adquire vida, de modo que não pareça apenas surpreendente, mas sim (e principalmente) assustador. Em The Haunting of Hill House, Shirley Jackson nos apresenta uma casa mal assombrada que parece estar de alguma forma viva. Sem dúvida a incerteza quanto à natureza animada/inanimada de Hill House gera aflição nas personagens, contudo o estranhamento vai além dessa incerteza: somam-se a essas impressões a existência de uma assombração (cuja natureza não é jamais revelada) além das fortes experiências vividas na casa, que culminam no desequilíbrio mental da personagem Eleanor.


Palavras-chave


Estranho. Duplo. The Haunting of Hill House. Shirley Jackson.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21575/25254774rmsh2016vol1n158

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Isabelle Costa

Revista Mundi Sociais e Humanidades ISSN 2525-4774

Qualis: B2 - Ensino, B4 - Interdisciplinar, B4 - Psicologia