PROEJA: TRAJETÓRIA, CONCEPÇÕES E DISCUSSÕES SOBRE O PROCESSO DE EXCLUSÃO

Jupter Martins de Abreu Júnior

Resumo


A Educação de Jovens e Adultos (EJA) no Brasil vem de uma trajetória histórica na qual predominam iniciativas individuais ou de grupos isolados, fato acarreta uma série de descontinuidades, contradições e descaso dos órgãos responsáveis. Inserido nesse contexto, o presente artigo visa refletir sobre as questões de exclusão e inclusão existentes no Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade Educação de Jovens e Adultos (PROEJA), relacionando estes assuntos à trajetória e ações do Programa. Para atingir tais objetivos, os procedimentos metodológicos consistiram de revisão bibliográfica e análise documental. Na parte da revisão bibliográfica, foram revisitados autores como Paugam (2003), Mattos (2013), Martins (2009) e Castel (2000), escolhidos devido ao fato de seus discursos tecerem reflexões que apontam novos encaminhamentos sobre o conceito de exclusão. No trecho dedicado à análise documental, o foco principal é a trajetória do PROEJA, revisitada por meio de Decretos e o seu Documento Base. Dessa forma, estas normativas e orientações legais tiveram seus pontos mais relevantes comparados às propostas dos autores utilizados, tendo como aspecto fundamental a criação e a própria existência do Programa enquanto política pública de cunho inclusivo. Inserida nesse contexto, a presente proposta espera contribuir para uma percepção mais adequada do processo de ensino-aprendizagem do Programa, assim como possibilitar um diagnóstico acurado dos significados dos processos de inclusão e exclusão existentes no PROEJA, além de possibilitar alternativas para professores, gestores e outros profissionais que têm contato com o Programa, dos quais se espera sensibilidade para reconhecer o potencial presente no campo de saberes da modalidade EJA e relacioná-los com o mundo do trabalho.


Palavras-chave


PROEJA. Exclusão. Educação Profissional. EJA.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21575/25254774rmsh2016vol1n193

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Jupter Martins de Abreu Júnior

Revista Mundi Sociais e Humanidades ISSN 2525-4774

Qualis: B2 - Ensino, B4 - Interdisciplinar, B4 - Psicologia